Software de Gestão do Conhecimento para Trabalhos Acadêmicos

Clique AQUI para acessar mais informações.




domingo, 3 de abril de 2011

Nicholas Wolterstorff: Um dos principais filósofos analíticos da religião, juntamente com Plantinga, Alston e Mavrodes, fundador do assim chamado movimento da "Epistemologia Reformada".


Nicholas Paul Wolterstorff nasceu em 21 de janeiro de 1932 em Bigelow, Minnesota, numa família de cristãos calvinistas de origem holandesa que, segundo ele, costumava se reunir para conversar sobre questões "seculares" sob a perspectiva cristã, e isso o marcou profundamente. Wolterstorff recebeu o grau de bacharel em artes pelo Calvin College em 1953 e o de PhD em filosofia pela Universidade de Harvard em 1956. De 1959 até 1989 foi professor no Calvin College. Durante este período levou adiante a filosofia reformada sob a influência de William Harry Jellema, que era crítico da "wetsidee philosophy" de Dooyeweerd, interpretando a tradição Kuyperiana de uma forma mais racionalista - daí os seguidores de Jellema terem recebido o apelido de "intelectualistas reformados". Outras influências importantes no pensamento de Wolterstorff foram Henry Stob e Henry Zylstra, além, naturalmente, de Herman Dooyeweerd e do realismo do senso comum de Thomas Reid.

A partir de 1989 Wolterstorff ensinou em Yale, na Universidade de Notre Dame (onde Plantinga é professor atualmente) e na Universidade Livre de Amsterdam (Vrijie Universiteit). Em 1993 Wolterstorff tornou-se "Noah Porter Professor of Philosophical Theology" na Universidade de Yale. Atualmente é professor emérito nessa instituição, e professor visitante das universidades de Harvard, Princeton, Oxford e Amsterdam. Juntamente com Alvin Plantinga, William Alston, George Mavrodes e Richard Mouw, ajudou a fundar a Society of Christian Philosophers e a revista Faith and philosophy, reconhecidamente a mais importante do gênero. Serviu como presidente da American Philosophical Association (Central Division) e da Society of Christian Philosophers, e recebeu doutorados honorários do Northwestern College, do Gordon College e Houghton College. Foi nomeado "distinguish alumnus" pelo Calvin College em 1992.

Wolterstorff é um dos principais filósofos analíticos da religião na atualidade. Ao longo de sua carreira apresentou contribuições nos campos da metafísica, estética, epistemologia, filosofia política e filosofia da religião. Na epistemologia, é, juntamente com Plantinga, Alston e Mavrodes, fundador do assim chamado movimento da "Epistemologia Reformada" (reformed epistemology), que sustenta uma compreensão externalista do processo de constituição do conhecimento, e defende que a crença em Deus é uma crença básica, de modo que é racional mesmo que o fiel não possa apresentar uma justificação no sentido "fundacionalista" do termo. Wolterstorff critica fortemente o fundacionalismo clássico, que é uma forma internalista de epistemologia, como sendo incoerente, admitindo a inexistência de um fundamento último de certezas de origem racional. Enfatiza ainda, a partir de uma apropriação original das idéias do filósofo escocês Thomas Reid (1710-1776), o senso comum como base para a sua abordagem externalista da epistemologia. Segundo essa perspectiva, ao invés de buscar as condições transcendentais do conhecimento (como no caso do próprio filósofo reformado Herman Dooyeweerd), é preciso tomar nossas faculdades cognitivas tal como funcionam normalmente, como o ponto de partida da epistemologia.

Wolterstorff também desenvolveu um importante trabalho no qual estabelece um diálogo entre a filosofia reformacional de Amsterdam (Dooyeweerd, Vollenhoven, Goudzwaard) e a teologia da libertação latino-americana (Gustavo Gutiérrez), no campo da política e do pluralismo (escrevendo sobre o papel da religião na vida pública com Robert Audi, de Notre Dame). Seu trabalho em teoria estética teve grande impacto nos EUA. Estabeleceu diálogos com importantes teólogos como Jurgen Moltmann, e é presentemente editor da série Cambridge Studies in Religion and Critical Thought juntamente com Wayne Proudfoot e Jeffrey L Stoutt.

John Clayton, professor de Estudos Religiosos na Universidade de Lancaster (conhecido no Brasil como um dos principais especialistas em Paul Tillich, e um dos editores da "Main Works") o descreveu como um dos mais importantes filósofos da religião na atualidade, e com uma reputação internacional crescente.

Bibliografia Representativa (Wikipedia)

On Universals. A study in ontology (Chicago Univ. of Chicago Press, 1970).

Reason within the bounds of religion (Grand Rapids: Eerdmans, 1976, 1984).

Educating for responsible action (Grand Rapids: Eerdmans, 1980).

Art in Action (Grand Rapids: Eerdmans, 1980).

Worlds and works of art (Oxford: Clarendon Series of Oxford Univ. Press, 1980)

Faith and rationality. Reason and belief in God [ed. with Alvin Plantinga] (Notre Dame: Univ. of Norte Dame Press, 1983)

Rationality in the calvinian tradition [ed. with H. Hart & J. van der Hoeven] (Lanham: Univ. of America Press, 1983)

Until justice and peace embrace (Grand Rapids: Eerdmans, 1983).

Lament for a son (Grand Rapids: Eerdmans, 1987).

Divine discourse. Philosophical reflections on the claim that God speaks (Cambridge: Cambridge Univ. Press, 1995)

John Locke and the ethics of belief (Cambridge: Cambridge Univ. Press, 1996).

Religion in the Public Square [with R. Audi] (Rowman and Littlefield, 1997)

Thomas Reid and the Story of Epistemology (Cambridge, 2001)

Educating for Shalom (Eerdmans, 2004)

Há um livro sobre Wolterstorff

Sloane, Andrew, On Being A Christian in the Academy: Nicholas Wolterstorff and the Practice of Christian Scholarship, Paternoster, Carlisle UK, 2003.

Outros Links

Página de Wolterstorff em Yale

Nicholas Woltertorff Autobiography

Nicholas Wolterstorff: "How Calvin Fathered a Renaissance in Christian Philosophy" (Palestra apresentada no Calvin College em 2001)

Fonte: GUILHERME DE CARVALHO